domingo, 31 de agosto de 2014

Comunicado importante

Por motivos de saúde o blog poderá demorar mais tempo para ser atualizado.
Estou procurando alguém que me ajude a manter o blog.
Se estiver interessado envie email para manuelanygaard@gmail.com

Tentarei manter atualizações através da página no Facebook
https://www.facebook.com/VivaItaborai

Agradeço a todos pela compreensão

domingo, 24 de agosto de 2014

Fila para cirurgia de catarata é zerada em Itaboraí

Em três meses, foram realizadas 250 operações

A fila de espera para pacientes se submeterem a cirurgia de catarata está zerada em Itaboraí.  De maio deste ano até  02/08 o município realizou um mutirão, com 250 procedimentos, todos custeados pela Prefeitura, no Hospital Municipal Desembargador Leal Junior. A partir de agora, a Secretaria Municipal de Saúde realiza o procedimento apenas nos pacientes que surgirem pontualmente.

Atualmente, Itaboraí tem capacidade para realizar até 100 cirurgias mensalmente. A cada sábado, foram feitos cerca de 20 procedimentos. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Edilson Francisco dos Santos, a cidade acelerou o atendimento daqueles que aguardavam há anos pela cirurgia.

“Conseguimos colocar o atendimento em dia e reduzir a demanda de catarata, atendendo, com urgência, a fila de pessoas que estavam cadastradas na rede de saúde do município. Agora, nosso foco é tornar o procedimento rotineiro, sem permitir acúmulo, para que o paciente seja operado num tempo máximo de 15 dias a partir do diagnóstico”, afirmou Edilson Francisco.

A cirurgia em Itaboraí é realizada sem qualquer custo e feita por uma equipe composta por oftalmologista, anestesista, enfermeiro e técnico de enfermagem. Para se submeter à operação, é preciso solicitar avaliação médica da unidade de saúde pública mais próxima da residência do paciente, que irá diagnosticar se há perda de acuidade visual e suspeita de catarata. Pessoas com este perfil são encaminhadas para consulta com o oftalmologista, que atende na Policlínica de Especialidades Médicas Vereador José de Oliveira (Filoco), no Centro de Manilha, as segundas e terças-feiras.

Não existem restrições em relação à idade ou gravidade do caso. Após a cirurgia, o paciente continua sob observação, recebendo acompanhamento periódico na unidade de saúde.

“Eu estava a seis meses anos na fila de espera por uma cirurgia de catarata, não enxergava mais nada, ficava tudo embaralhado, parecia que tinha uma nuvem na frente. Agora, até dinheiro já tô vendo! E posso brincar, sem medo, com meus netinhos”, diz a dona de casa Maria do Socorro da Silva, 68 anos, moradora do bairro Ampliação, ao comentar sobre o resultado da cirurgia a que foi submetida para retirada da catarata.

Exames

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, Itaboraí também realiza procedimentos oftalmológicos em parceria com a iniciativa privada, que antes não eram oferecidos pelo município.

Os pacientes já podem solicitar exames de retinografia (que fotografa as áreas do fundo do olho como a retina, a coróide, o nervo óptico e os vasos sanguíneos), Yag Laser (indicado para tratamento de opacidade capsular no pós-cirúrgico de catarata), cerastoscopia (verifica qual é
a curvatura da córnea), além de teste para detecção do desenvolvimento do glaucoma (pressão intraocular elevada), descolamento de retina (alteração que se caracteriza pelo desprendimento da superfície interna do globo ocular) e retinopatia (lesões não inflamatórias da retina ocular)

Catarata

A catarata é a principal causa de perda de visão em adultos com 55 anos ou mais, causando cegueira. No entanto, o problema é altamente tratável, por meio dos avanços na cirurgia e nas lentes intraoculares. A operação é feita nos olhos, retirando a catarata. No local, é implantada uma lente intraocular gelatinosa, o que reduz o tempo da cirurgia (em média 20 minutos) e da recuperação (cerca de 15 a 20 dias).

Itaboraí inicia curso de aperfeiçoamento para combater o crack


A Prefeitura de Itaboraí, por meio do Programa Crack, É Possível Vencer, do Governo Federal, deu início ao Curso de Capacitação para Profissionais de Segurança Pública do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas, que vai atender a 51 guardas municipais, além de um policial militar convidado do 35º Batalhão. Após a capacitação, o município receberá uma base móvel de videomonitoramento, 20 câmeras, dois veículos, duas motocicletas, 50 armas de condutividade elétrica e 300 espargidores, além de aportes nas áreas de saúde e assistência social.

"Este curso tem o objetivo de dar mais qualificação ao efetivo da Guarda Municipal (GM), contribuindo para que tenha uma atuação cada vez melhor. Não apenas necessário, como se faz obrigatório e urgente para fortalecer o enfrentamento à criminalidade em Itaboraí", disse o secretário municipal de Segurança e Defesa Civil, Ricardo Sales.

A cerimônia foi aberta no Esporte Clube Comercial, com o comandante da GM, Carlos Henrique Gonçalves, falando sobre o programa e suas frentes de atuação. À tarde, na Faculdade Cenecista de Itaboraí (Facnec), uma palestra abordaria o tema "Polícia comunitária e sociedade".

"A abertura foi excepcional, alcançando todos os pontos que almejávamos. Todos os convocados se fizeram presentes, se mostrando bastante dispostos a realizar o curso com sucesso. Tenho certeza de que será um grande passo para a qualificação da GM de Itaboraí", disse Carlos Henrique, ao lado do sargento da Polícia Militar Fábio Vieira, que será responsável por coordenar o Módulo I.

Com duração de um mês, a capacitação será dividida em três módulos, sendo nas duas primeiras semanas abordado o Curso Nacional de Multiplicador de Polícia Comunitária, e nas duas seguintes o Curso de Capacitação em Tópicos Especiais em Policiamento e Ações Comunitárias. As aulas se dividirão entre a Facnec e o Estádio Municipal Alziro de Almeida, o Alzirão, onde serão realizadas atividades práticas.

Crack, É Possível Vencer

O Crack, é Possível Vencer é um programa do Governo Federal, em parceria com estados e municípios, que visa o combate à droga por meio de vários setores. As ações da área de segurança fazem parte do eixo Autoridade, e são desenvolvidas em duas frentes. A primeira reúne atividades de policiamento ostensivo e de proximidade (comunitário) nas áreas de concentração de uso de drogas, articuladas com Saúde e Assistência Social. A segunda organiza ações para diminuição da presença do crack na sociedade, buscando a desconstrução da rede de narcotráfico, com atuação integrada das polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil e Militar no combate ao tráfico e repressão a traficantes.

Para intervir nas áreas de maior consumo e concentração da droga, o Governo Federal fomenta a integração com estados, municípios e Distrito Federal no sentido de fortalecer a polícia de proximidade, garantindo as condições de segurança e incrementando a qualidade de vida da região. Os profissionais de segurança pública buscarão estabelecer laços de confiança com a comunidade e estimular a mobilização social em torno da resolução dos problemas de criminalidade e de violência que afligem a localidade.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Itaboraí inaugura Casa dos Conselhos


A Prefeitura de Itaboraí inaugurou a Casa dos Conselhos, espaço que servirá para concentrar as reuniões e arquivos dos quatro conselhos municipais relacionados à Secretaria de Desenvolvimento Social.

"Esse local serve para humanizar ainda mais os encontros, dando continuidade ao nosso compromisso de aprimoramento das políticas públicas com participação da sociedade" - disse Suely Lopes, secretária municipal da pasta.

Agora, os conselhos de: assistência social, dos direitos da criança e do adolescente, do idoso, e da pessoa com deficiência, realizarão suas reuniões ordinárias e extraordinárias na sede. Haverá, ainda, um quadro de avisos com toda a programação dos encontros, permitindo o acompanhamento pela população.

"É, sem dúvidas, um grande avanço para todos nós, que lidamos com instituições e precisamos de um espaço físico para sustentar nossa estrutura. Certamente que, agora, poderemos aperfeiçoar cada vez mais o nosso trabalho" - disse Magda Dutra, secretária executiva do Conselho de Assistência Social.

Localizada na Rua Doutor Pereira dos Santos, 388, Centro, a Casa dos Conselhos ficará aberta de segunda à sexta-feira, das 8 às 17 horas. O telefone para contato é o 21-2645-4303.

Conselhos

Os conselhos municipais são espaços de composição plural entre os órgãos públicos e a sociedade civil, de natureza deliberativa e consultiva, cuja função é formalizar e controlar a execução das políticas públicas.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Clube japonês faz intercâmbio no Alzirão


O Estádio Municipal Alziro de Almeida (Alzirão) recebeu, no sábado (02/08), o elenco sub-13 do Chiba Soccer, clube de futebol japonês que está no Brasil para fazer intercâmbio. Os garotos tiveram a oportunidade de atuar contra CEPPP e Joga Fácil, campeão e vice, respectivamente, da Copa de Seleções Paec, que é o Programa de Apoio às Escolinhas Comunitárias realizado pela Prefeitura de Itaboraí.

"Esse tipo de atividade é importantíssimo para dar oportunidade às crianças da sociedade de participarem de ações que engrandecem seu currículo não apenas esportivo, mas também cultural, além de trocar informações e observar outra escola de futebol" - disse Alexandre Arêas, subsecretário de Esporte, Lazer e Turismo.

Os jogos-treino foram disputados em quatro tempos de 20 minutos, com um rodízio entre os titulares e reservas do Chiba contra CEPPP e Joga Fácil. Após a atividade, ambos  participaram do treino da ADI, que se preparou no Alzirão para dar continuidade à disputa do Campeonato Carioca da Série C. Os japoneses receberam, ainda, um troféu de participação das mãos de Arêas.

"Conheço muitos pais de jogadores e também a diretoria do Joga Fácil. Nisso, achei bacana a proposta do evento de hoje e fiz questão de vir, até de registrar parte da atividade" - disse Nilson Dias, 52 anos, morador de Marambaia que atua no ramo de construção civil.

Chiba Soccer Club

O Chiba é sediado na cidade homônima que tem cerca de 1 milhão de habitantes. O clube não tem visão profissional, sendo seu foco dedicado à formação cidadã e o esporte como complemento educacional. Atualmente, cerca de 200 atletas fazem parte do programa, sendo divididos em três categorias de base e uma adulta amadora.

Desde 2002, os japoneses vêm ao Brasil durante o verão do hemisfério norte (inverno no Brasil), período no qual os jovens estão de férias escolares. O responsável por introduzir a cultura de viagem às terras tupiniquins é o brasileiro Pedro Carlos Ribeiro, coordenador de eventos do Chiba, residente há 18 anos na Terra do Sol Nascente.

"Dei três aulas de noções básicas de português para facilitar a ambientação dos jogadores. Nosso objetivo aqui vai além do esporte. Damos aos garotos a chance de conhecerem a rica cultura brasileira, estimulando-os a estudar para conhecer um novo idioma e ampliando suas visões do mundo. E hoje a atividade foi bem produtiva. O gramado estava muito bom e gostei muito de sentir a filosofia que a Prefeitura de Itaboraí implanta nas suas escolinhas" - disse Pedro.

O caminho até o Chiba

Pedro foi parar no Japão por acaso. Seu objetivo era se fixar na Inglaterra, país onde sua irmã foi morar após se casar com um cidadão local e abrir um negócio. O objetivo do brasileiro era estudar inglês para fazer a vida no continente europeu.

"Durante o curso, acabei conhecendo uma linda japonesa, que hoje virou minha esposa. Meu visto na Inglaterra venceu, não consegui ficar por lá e retornei ao Brasil. Mas fomos mantendo contato e, quando ela me avisou que viria aqui para conhecer o país, acabei indo junto com ela para o Japão" - falou ele.

Ao chegar à Ásia, Pedro teve um problema: os pais de sua, na época namorada, não o aceitavam. Nisso, sem muito dinheiro, foi morar em uma vila bem humilde, onde fez amizade com um peruano e um colombiano, conseguindo um emprego para se manter no país.

"A maioria das casas no Japão são de madeira. Nisso, muitas ficam danificadas após terremotos e precisam ser demolidas. E esse era o meu trabalho: atuar na demolição de residências. O problema é que, após o primeiro mês, o dono da empresa começou a atrasar demais o salário. Foi quando eu fui reclamar e o cara, simplesmente, durante um dia de atividade, furtou minha mochila" - disse o brasileiro, lembrando de seu desespero com o desemprego e a pouca quantidade de dinheiro.

A solução, com o prazo do visto chegando ao fim, foi antecipar o casamento. E, após o matrimônio e a estabilização no país passando por vários empregos temporários, Pedro veio ao Brasil em 1998, onde resolveu fazer o curso de treinador de futebol.

"Já habilitado, retornei ao Japão. Foi onde, novamente em um curso de idioma, agora de japonês, conheci outra pessoa importante. Desta vez, o Amaral, jogador que, na época, atuava profissionalmente pelo FC Tokyo. Foi ele quem me apresentou os primeiros contatos no futebol local, possibilitando que eu me iniciasse nas escolinhas e chegasse ao Chiba, onde hoje sou diretor de eventos, mas também já atuei como treinador" - falou Pedro.

J-League

A Série A do Campeonato Japonês é denominada "J-League". São 18 equipes se enfrentando em dois turnos sob sistema de pontos corridos, com as três primeiras se classificando para a Copa dos Campeões da Ásia e as três últimas sendo rebaixadas. Neste fim de semana, foi disputada a 18ª rodada (a 1ª do returno), terminando com o Tosu na liderança com 37 pontos.

O foco do Chiba não é ter seus garotos atuando um dia pela J-League. Mas não há como impedir este sonho de nascer na mente dos apaixonados pelo futebol, como o volante Shunya Ohara, de 13 anos: "meu sonho é ser profissional. Quero, um dia, defender com honra as cores do meu Yokohama Marinos, dando orgulho à toda a nossa torcida" - disse, completando sobre sua atuação na atividade de hoje, no Alzirão: "não fiquei satisfeito. Aliás, nunca estou. Sempre acho que posso me doar mais e melhorar. Mas foi um treino muito produtivo para me aperfeiçoar como jogador".

O Chiba fica no Rio de Janeiro até 06/08, de onde seguirá para São Paulo, realizando jogos-treino pelo estado até o dia 12, quando retornam para a Ásia.

PREFEITURA DE ITABORAÍ INICIA CONSTRUÇÕES DE CRECHES



A Prefeitura de Itaboraí iniciou a construção de duas creches nos bairros de Itambi e Apollo, em parceria com o Ministério da Educação, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ao todo, 11 projetos foram enviados ao Governo Federal em busca de verbas para novas unidades de educação infantil. Além das duas em obras, outras cinco já estão aprovadas, e mais cinco estão em fase de tramitação em Brasília. As atividades nas unidades já em construção devem começar no primeiro semestre de 2015.

Chamadas de Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei), as unidades serão dotadas de ambientes essenciais para a aprendizagem das crianças, cada uma com oito salas de aula, banheiro, fraldário e solário (local descoberto reservado ao banho de sol), sala de informática, sala de leitura, anfiteatro, pátio interno coberto, cozinha, refeitório, despensa e espaço externo para atividades pedagógicas, dentre outros. Além das áreas administrativas e de serviço, como secretaria, sala de professores, almoxarifado, recepção e outros. As construções ocorrem no âmbito do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

Segundo a secretária municipal de Educação e Cultura de Itaboraí, Susilaine Duarte, a construção desses espaços é uma demanda histórica do município, que há muitos anos aguarda pelas novas unidades de educação infantil.

"As novas Cemeis fazem parte do plano de governo do prefeito Helil Cardozo, que está sendo colocado em prática com o intuito de aumentar a oferta de vagas para a Educação Infantil, além de conseguirmos evitar gastos com pagamento de aluguéis de imóveis, visto que quase 80% dos Cemeis atuais são alugados", enfatizou Susilaine.

Ainda segundo a secretária, outras unidades estão previstas para iniciar as obras neste semestre, nos bairros de Marambaia, Quissamã, BNH (Reta Velha) e Parque Industrial (Reta Nova). A Prefeitura realiza o processo de desapropriação dos terrenos. Já em relação aos projetos que estão em tramitação junto ao Ministério da Educação, os últimos detalhes estão em fase de finalização para permitir o começo das obras. Os bairros contemplados serão Manilha, que receberá três Cemeis; Jardim Retiro São Joaquim e Grande Rio, em Itambi.

EDUCAÇÃO INFANTIL

Atualmente, Itaboraí conta com 19 Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis), sendo 14 em imóveis alugados e apenas cinco em espaços próprios. Os Cemeis atendem a aproximadamente 3,4 mil crianças, entre 2 e 5 anos, em períodos parcial e integral.

PROINFÂNCIA

O Governo Federal criou o Proinfância por considerar que a construção de creches e pré-escolas, bem como a aquisição de equipamentos para a rede física escolar desse nível educacional, são indispensáveis para a melhoria da qualidade da Educação.

O programa foi instituído pela Resolução n°6, de 24 de abril de 2007, e é parte das ações do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) do Ministério da Educação. Seu principal objetivo é prestar assistência financeira ao Distrito Federal e aos municípios visando garantir o acesso de crianças a creches e escolas de educação infantil da rede pública.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Mais de mil universitários de Itaboraí garantem transporte gratuito


Mais de mil estudantes de Itaboraí renovaram o direito de utilizar o transporte universitário gratuito oferecido pela Prefeitura para o segundo semestre de 2014. A revalidação das carteirinhas que dão acesso aos ônibus foi realizada neste domingo, na Escola Municipal Clara Pereira de Oliveira. Na ocasião, foram entregues os selos holográficos que devem ser fixados no documento e mostrados aos fiscais do serviço na hora do embarque em direção às instituições de ensino.

A ação também serviu para que os alunos recebessem orientações a respeito das normas de conduta a serem observadas durante as viagens. Além disso, muitos atenderam à solicitação do coordenador do programa, Thiago Thitow, e levaram itens de higiene pessoal, roupas e alimentos para serem doados a instituições de caridade. O Espaço Universitário (EU) de Itaboraí transporta 1.256 estudantes diariamente até as unidades de ensino superior localizadas em Niterói e São Gonçalo. O prefeito Helil Cardozo compareceu ao evento e ressaltou o investimento do Município na ampliação do serviço.

"Em janeiro de 2013, quando assumimos a gestão, havia apenas seis ônibus realizando o transporte gratuito  dos universitários de Itaboraí. Em um ano e meio, quase dobramos esse número. Hoje, são 11 veículos", lembrou Helil Cardozo.

Usuária do Transporte Universitário desde quando começou a cursar administração em Niterói, a estudante Valéria da Silva Fernandes, 30 anos, hoje no 3º período da faculdade, aprova o serviço.

"Só tenho elogios a fazer. Os ônibus passam sempre no horário certo, sem falhas", relata Valéria. "Se eu tivesse que arcar com os custos do transporte, ficaria impossível estudar".

O Transporte Universitário conta com 11 fiscais voluntários, todos estudantes. Eles são os responsáveis por verificar a correta utilização do serviço pelos estudantes e de orientá-los em relação às normas de conduta, mantendo sempre contato direto com a coordenação do EU.

Além de realizar o Transporte Universitário, o EU atua junto aos estudantes no sentido de realizar ações em conjunto visando o bem estar dos estudantes e da população em geral. Neste domingo, foi iniciada uma campanha de conscientização em relação ao perigo de se misturar álcool com direção. Numa das ações, foi estabelecida uma parceria com os organizadores de uma festa marcada para o dia 2 de agosto na cidade.

"Vamos oferecer ônibus gratuito de ida e volta aos usuários do Transporte Universitário que irão à festa. Dessa forma, evitamos o risco de alguém beber e se arriscar ao volante", disse Thiago Thitow

Itaboraí e Cruz Vermelha vão assinar acordo de cooperação para combater tuberculose


A secretaria municipal de Saúde e a Cruz Vermelha Brasileira, filial Itaboraí, vão assinar, nos próximos dias, um acordo de cooperação técnica para realizar ações educativas no combate à tuberculose e busca de pacientes com sintomas da doença respiratória. A parceria foi lançada na tarde de quarta-feira (06), dia Estadual de Conscientização e Mobilização de Combate à Tuberculose, durante um seminário realizado no Salão Nobre da Prefeitura Municipal.

Participaram da cerimônia representantes do governo local, da secretaria estadual de Saúde, do Grupo Pela Vidda Niterói (organização não-governamental formada por pessoas vivendo com HIV e AIDS), Conselho Municipal de Saúde, Fórum ONGs Tuberculose (que atuam no
combate à tuberculose e o vírus HIV/AIDS), Associação de Mulheres e Amigos do Morro do Urubu (AMAMU) - localizado no bairro de Pilares, zona norte do Rio de Janeiro - e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), além de trabalhadores das empresas prestadoras de serviços para o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e dos núcleos de Educação Permanente Educação em Saúde.

De acordo com a coordenadora do programa de Combate à Tuberculose, Maria José Fernandes Pereira, que esteve acompanhada pelas coordenadoras das Unidades Básicas de Saúde, Lúcia Helena Rodrigues, e dos programas de Atenção Básica, Josemar Alves, a parceria terá a duração de um ano e os voluntários serão capacitados para orientar e identificar casos suspeitos dentro das comunidades para encaminhar às Unidades de Saúde da Família.

“Nossa estratégia com este evento era envolver a sociedade civil organizada na luta contra tuberculose. Além de ser uma entidade de reconhecimento internacional, a Cruz Vermelha trabalha com ação humanitária, que é essencial para o desenvolvimento de nosso programa
junto aos pacientes. Já estamos mapeando o município para verificar locais com maior incidência da doença e vamos somar esforços para que possamos diminuir os focos de tuberculose em Itaboraí”, afirma, salientando que também convidou o Lions Clube e o Rotary Club para participar do projeto.

A representante da coordenação estadual do Programa de Combate à Tuberculose, fisioterapeuta Cláudia Márcia Noronha, vê com entusiasmo o acordo de cooperação.

“Temos que deixar a população cada vez mais esclarecida e lutar contra o estigma associado à tuberculose. A experiência de Itaboraí poderá servir de modelo para as outras cidades que ainda lutam contra altos índices de mortes,”, afirmou.

Indicadores

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, em 2013 foram registrados 134 casos de tuberculose em Itaboraí. A taxa de incidência média foi de 58,8 casos por 100 mil habitantes entre os anos de 2002 e 2013. Nos últimos 11 anos, o município apresentou taxas médias de cura de 78,6% e de abandono em 5%. O Ministério da Saúde determina como indicadores desejáveis, taxa de cura acima de 85% e de abandono abaixo de 5%.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a cada ano, 8,8 milhões de pessoas desenvolvem a tuberculose e 1,6 milhão de doentes morrem. E de acordo com a Organização Panamericana de Saúde, o Brasil melhorou no que diz respeito ao combate à tuberculose, mas ainda é o único país das Américas que está na lista das 22 nações com mais casos da doença
no mundo. Dados da entidade indicam ainda que o Rio de Janeiro é o estado brasileiro com mais mortes por tuberculose.

A doença

A tuberculose é uma doença tratável e curável, causada pelo Bacilo de Koch e transmitida pelo ar, através da tosse, fala ou espirro, de pessoa para pessoa. O contágio não ocorre por meio de pratos, talheres, roupas de cama, toalhas ou vaso sanitário que a pessoa doente venha utilizar. É considerado sintomático respiratório todo aquele que apresenta tosse por três semanas ou mais.

Quem apresentar tosse contínua por mais de três semanas pode fazer o exame de baciloscopia, realizado com o escarro do suspeito de ser vítima da doença, no posto de saúde mais próxima de casa. Se seguido corretamente, o tratamento dura seis meses em média para
evitar que os bacilos criem resistência aos medicamentos.

Em Itaboraí, os remédios são distribuídos toda semana, e o paciente deve fazer consulta de revisão uma vez por mês. Caso não compareça no período de duas semanas, equipes de saúde vão até a casa do paciente verificar o porquê da interrupção do tratamento. Os exames também são estendidos aos familiares que moram com a pessoa infectada. Já durante o tratamento, dependendo do estado de saúde, a pessoa já pode voltar a trabalhar e ter uma vida normal.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Faetec abre inscrições para 21.013 vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional

A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) vai abrir, nesta sexta-feira, as inscrições para 21.013 vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional. Serão 20.028 oportunidades em cursos voltados para as exigências do mercado de trabalho. As demais são para atividades artístico-culturais e esportivas.

Para se candidatar é preciso ter o ensino fundamental completo e, dependendo do curso, a idade mínima que varia de 14 a 18 anos. Todos os cursos têm duração de 12 semanas, exceto o de NR-10 Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade, com duração de um mês.

Os interessados têm até 10 de agosto para se inscrever pelo site da Faetec, no link “Inscrições para os cursos FIC de Qualificação Profissional”. Quem não tiver acesso à internet poderá procurar um dos polos da Faetec Digital e contar com o auxílio dos monitores da Fundação.

Segundo a instituição, os destaques do processo seletivo são os cursos de Auxiliar Administrativo (1.990 vagas) e Maquiador (1.143). As vagas serão distribuídas por meio de um sorteio, que deverá será realizado no dia 11 de agosto.

A Fundação destacou que esse é o última oferta de vagas da instituição nesse ano. No total, houve 40% de crescimento na oferta de cursos em relação ao ano passado. No total, foram 241.116 oportunidades este ano, 70 mil a mais que em 2013. Ao todo, 89 unidades oferecem 110 opções diferenciadas de capacitação profissional em diversos setores da economia.

Bate-papo sobre o livro “Gritos e Sussurros em Itaboraí



Bate-papo sobre o livro “Gritos e Sussurros: A Retabilística Barroca em São João de Itaboraí”
Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres - Praça Marechal Floriano Peixoto, 303, Centro - Itaboraí/RJ

A publicação do pesquisador niteroiense Luiz Marcello Gomes Ribeiro contou com o patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura, produzida com recursos do Edital MEMÓRIA FLUMINENSE – Livros de História e Patrimônio Cultural local ou regional, através do Inepac, e resulta de uma caminhada de estudo e trabalho com a educação para o patrimônio junto à comunidade de Itaboraí. Apresenta amplo conteúdo de pesquisa, divididos em capítulos fundamentais à compreensão da história de Itaboraí, assim como a inserção do conjunto retabilístico da igreja matriz em uma leitura atualizada da arte barroca fluminense. Devoção e Arte, através de cinco séculos, nas páginas de um livro.

Dados do Contato

Data:  18/08 ás 20:00

Nome: Fundação Cultural de Itaboraí

E-mail: casaheloisaalbertotorres@itaborai.rj.gov.br

Telefone: (21) 3639-2022

Inscrição: Evento Gratuito

Daqui

Postagens populares