quinta-feira, 17 de abril de 2014

Itaboraí recebe duas vans para transporte de pacientes


O secretário de Saúde de Itaboraí, Edilson Francisco dos Santos, participou na sexta-feira (11), no pátio do 7º BPM (São Gonçalo), em Alcântara, da cerimônia de entrega de 17 vans para transporte de pacientes nos municípios que compõem a Região Metropolitana. O gestor, que representou o prefeito Helil Cardozo na solenidade, recebeu dois veículos das mãos do Governador Luiz Fernando Pezão, do secretário estadual de Saúde, Marcos Musafir, e do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Melo (PMDB).

Os veículos têm o objetivo de facilitar o acesso de doentes a tratamentos fora do município onde moram, com mais conforto e segurança no deslocamento. Além de Itaboraí, as vans foram distribuídas aos municípios de Cachoeiras de Macacu, Maricá, Niterói, Rio Bonito, São Gonçalo, Silva Jardim e Tanguá, que receberam cada um duas unidades, com exceção do último da lista que ficou com três.

Segundo Pezão, já foram entregues um total de 180 vans a 91 municípios fluminenses, num investimento total de quase R$ 18 milhões.

“Muitos pacientes se deslocavam para fazer tratamentos de quimioterapia e hemodiálise sem as condições necessárias. Estamos entregando veículos com ar-condicionado para dar mais dignidade e cidadania a quem precisa de atendimento fora da sua cidade”, disse Pezão.

Cada van tem capacidade de 16 lugares e custou R$ 98.895,02, sendo a verba oriunda de emenda parlamentar.

“Estas vans vão servir muito a população de Itaboraí. Em nome do prefeito Helil Cardozo, agradeço todo esforço que o Governo do Estado tem feito para conduzir a saúde com a qualidade que o cidadão itaboraiense merece”, disse Edilson Francisco dos Santos, secretário municipal de Saúde.

As vans doadas estão totalmente regularizadas e com os termos de doação já assinados pela Prefeitura. O Documento Único de Arrecadação (DUDA) de cada uma delas foi pago pela Secretaria de Estado de Saúde. Em contrapartida, o município será responsável pelo seguro, manutenção e alimentação dos pacientes nos casos de viagens que ultrapassarem quatro horas de deslocamento.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Educação realiza aula inaugural do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC




A Prefeitura de Itaboraí por meio da secretaria municipal de Educação e Cultura (Semec) realizou na noite da última terça-feira (15/04), no Colégio Cenecista Alberto Torres, no centro, a aula inaugural da formação continuada do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) em Matemática e Linguagem. Iniciado na rede municipal no ano passado, o PNAIC é um compromisso formal assumido pelos governos federal, estaduais e municípais para assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3° ano do Ensino Fundamental.

Segundo a secretária municipal de Educação e Cultura, Susilaine Duarte, esta nova etapa que se inicia terá um foco ampliado, além da continuidade das discussões sobre linguagem, a matemática será inserida. “Vamos redescobri-la, deixar de lado o medo e ousar, ler e escrever o mundo usando a linguagem própria da matemática. Construir novos saberes, encontrar outros caminhos para ensinar”, enfatizou a secretária.

O PNAIC tem duração de dois anos, e acontece em Itaboraí desde março do ano passado, com uma carga horária de 8h mensais, podendo acontecer em um ou dois encontros semanais, em unidades escolares pré-selecionadas, além de formações bimestrais e seminários. Com duração de 160 horas, ao todo são 16 turmas, cada uma com um orientador de estudo da rede municipal de educação.

Aproximadamente 400 professores alfabetizadores, do 1° ao 3° ano do Ensino Fundamental participam do projeto. Para a orientadora e coordenadora do Ciclo de Alfabetização, Alessandra Barbosa, o PNAIC contribui com as formações dos professores que lidam com as crianças no processo de leitura e escrita. “O ano passado foi um sucesso e este ano estamos com a mesma expectativa. É uma forma de melhorar o cotidiano do professor em sala de aula, além de estreitarmos relações”, destacou.

A aula inaugural contou ainda com a palestra da escritora e ilustradora de livros infantis Marília Pirillo, que falou sobre o processo de textos, ilustrações e projetos gráficos. “Sempre fui uma pessoa tímida, desde a época da escola, mas os livros me salvaram. E o livro ilustrativo é o primeiro contato que temos antes de aprendermos a ler, é uma leitura das imagens”.

Segundo a subsecretária de Ensino e coordenadora local do PNAIC em Itaboraí, Dilcelene Quintanilha, a rede municipal de ensino conta com aproximadamente 9 mil alunos no ciclo de alfabetização (1º a 3º ano), que compõem 385 turmas. “Este ano estamos com um diferencial, um grande avanço e conquista da Educação no município, que é a implantação da lei que estabelece 1/3 da carga horária dedicada ao estudo, planejamento e avaliação dos professores. Assim, das 8h mensais do curso, 4h são dedicadas ao cumprimento da lei”.

Nas formações são estudados e debatidos os conceitos e concepções  de alfabetização, o modo de alfabetizar e a capacitação dos professores. O objetivo é alfabetizar todas as crianças em língua portuguesa e matemática. Cada professor cursista recebe uma bolsa auxílio no valor de R$200 e material didático, oferecidos pelo Ministério da Educação (MEC) – Funda Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Além de certificados, emitido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Pelas mãos da secretária de Educação e Cultura, Susilaine Duarte, cada orientador recebeu uma caixa, com apenas algumas ferramentas, representando um desafio: construir muitas aprendizagens com os professores com os quais vivenciarão o período do PNAIC. “Espero que no seminário final, em 15 de dezembro, as caixas voltem com as marcas vivenciadas”, finalizou.

Prefeitura de Itaboraí termina vistoria de táxis


Nesta 4ª feira começa fiscalização do transporte escolar

A Secretaria de Transportes realizou em sua sede, nesta segunda e terça-feira (14 e 15/04), a vistoria dos táxis que trafegam no município. Passaram pelo procedimento 37 dos 91 veículos esperados, desses, 12 não receberam o selo de legalização por estar com pendências. Foram verificados a parte elétrica, itens de segurança, equipamentos obrigatórios e itens específicos para táxis.

Os veículos que tiveram alguma pendência devem providenciar a regularização e comparecer, depois do feriado da semana santa, na Secretaria de Transportes. Já os 51 veículos que não compareceram a vistoria estarão sujeitos a punições da fiscalização. Caso o motorista permissionário insista em rodar com o veículo irregular será multado e ter o carro apreendido, dependendo do tipo de infração.

“Além de receber multa, o motorista que passar o carro a terceiros ou realizar transporte coletivo de passageiros, poderá ter o carro aprendido e para recuperá-lo é um pouco mais complicado, por isso é importante que siga corretamente os tramites legais da profissão”, disse João Máximo dos Anjos, Superintendente de Transportes.

O secretário da pasta, Cláudio Ivanof, ressaltou a importância dessa vistoria para os veículos da cidade. “Essa vistoria vai garantir a segurança daqueles que precisam usar táxis. A nossa secretaria tem promovido a regulamentação do trafego, com isso iremos organizar também o trânsito da cidade. A organização vai trazer mais proteção e segurança em todos os sentidos”, disse.

Amanhã (16/04) e quinta-feira (17/04) é a vez da vistoria de transporte escolar. Ela ocorrerá também na sede da secretaria às 11h ou de 14 à 16:30h. Os motoristas deverão levar a documentação exigida e o preço público pago.

A Secretaria de Transportes fica na Avenida 22 de Maio, 7071, Venda das Pedras. Tel: 3639-1420

Itaboraí ganha Hospital Adventista Silvestre que terá parceria com a Prefeitura



Itaboraí ganhou, na manhã desta terça-feira (15/04), uma unidade do Hospital Adventista Silvestre. O local será uma unidade de saúde que atenderá emergência e realizará tanto procedimentos simples como de alta complexidade, como transplantes. Apesar de ser um hospital particular, o local atenderá uma porcentagem de pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), por meio de uma parceria com a Prefeitura de Itaboraí.

A cerimônia de inauguração, que aconteceu no anfiteatro da Escola Adventista da cidade, contou com a presença do prefeito de Itaboraí, Helil Cardozo, do vice- prefeito, Audir Santana, do secretário de Saúde, Edilson dos Santos e da consultora geral do município, Helenilza Cardozo, além de representantes e diretores do hospital.

O pastor Gustavo Shumann, um dos responsáveis pelo hospital, agradeceu o apoio da Prefeitura. “Quero agradecer o apoio incondicional que a Prefeitura nos deu, principalmente na agilização de toda a documentação para inauguração do hospital. Helil, muito obrigado sem o apoio de vocês seria muito mais difícil”, disse o pastor.

O prefeito também comemorou a inauguração da unidade para a cidade. “ É fundamental esse empreendimento para a cidade. Essa parceria com a prefeitura irá continuar, e, se for preciso, iremos ampliá-la. Essa unidade irá desafogar o nosso hospital municipal, uma vez que a cidade não tinha hospital particular e absorvia toda a demanda mesmo de quem possui plano de saúde. Desta forma, vamos agilizar o atendimento à população de Itaboraí", disse Helil.

O vice-prefeito Audir Santana, que é médico, falou que o Hospital Silvestre chega em boa hora e que vai desafogar a saúde pública de Itaboraí, já que atenderá pacientes de outros convênios. É mais uma unidade hospitalar que chega ao município, mesmo sendo da rede privada, afirmou Dr. Audir.

O hospital, que entrará em funcionamento em 45 dias, está instalado na antiga sede da Igreja Adventista, que fica ao lado da Escola Adventista Rua Desembargador Ferreira Pinto, 721, no Centro.

Muito animado, o secretário de Saúde Edílson dos Santos ressaltou a importância da parceria. “Estou em conversa com o diretor médico, Rogério Gusmão para estabelecer um protocolo de intenções. Após o início dos trabalhos iremos firmar um termo de cooperação técnica", explicou Edilson.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Referência internacional, Itaboraí passa experiência para agricultores franceses



Um grupo de 32 agricultores familiares da Ilha de Reunião, território africano pertencente à França, esteve em Itaboraí para observar a forma de produção agrícola do município. Itaborai é referência internacional em cultivo de frutas cítricas, tendo a laranja como produto principal.


"Mantemos um convênio junto à Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro (Emater-Rio) que permite um dinamismo para a execução de atividades no campo de forma qualificada, protegendo o meio ambiente a partir das práticas agrícolas utilizadas, gerando renda à família rural, atendendo suas necessidades materiais e de bem estar. Tudo de forma sustentável" - disse José Carlos Rodrigues (Zeca de Pacheco), secretário municipal de Agricultura, Abastecimento e Pesca, ao lado de Ana Paula Guimarães, agrônoma da pasta.


Em Perobas, na propriedade de Hernélio Costa, um dos agricultores que fornecem para a Merenda Escolar, programa da Prefeitura que visa incluir no cardápio diário dos estudantes da rede municipal de ensino produtos cultivados em Itaboraí, os franceses puderam observar as produções de laranja, limão, tangerina, aipim e eucalipto, além da adubação verde e adubação racional, que é o controle de adubos aplicados no solo mediante análise química e acompanhamento técnico.


"Fiquei muito feliz em receber os estrangeiros aqui. É bom demais saber que lá do outro lado do mundo existe gente curiosa para conhecer nossa forma de produção. Além do mais, é interessante para trocarmos experiência. Quem sabe eu também não vou lá para conhecer os métodos deles?" - disse Hernélio.


Segundo dados da Emater-Rio, Itaboraí produz, anualmente, mais de 460 toneladas de frutas cítricas, sendo 295 só de laranja. Em produção vegetal se destacam no município, ainda, o aipim (272t) e o quiabo (153t).


"É a primeira vez que venho ao Brasil. Posso dizer que o Rio de Janeiro é mais maravilhoso do que eu imaginava. Sobre Itaboraí, ouvimos falar muito daqui lá em nosso país. Por isso, o grupo decidiu que a nossa primeira visita seria aqui" - disse Jean Michel de Laute, que, junto aos demais franceses, ficará por dez dias no Brasil.

Referência internacional, Itaboraí passa experiência para agricultores franceses


Um grupo de 32 agricultores familiares da Ilha de Reunião, território africano pertencente à França, esteve em Itaboraí para observar a forma de produção agrícola do município. Itaborai é referência internacional em cultivo de frutas cítricas, tendo a laranja como produto principal.


"Mantemos um convênio junto à Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro (Emater-Rio) que permite um dinamismo para a execução de atividades no campo de forma qualificada, protegendo o meio ambiente a partir das práticas agrícolas utilizadas, gerando renda à família rural, atendendo suas necessidades materiais e de bem estar. Tudo de forma sustentável" - disse José Carlos Rodrigues (Zeca de Pacheco), secretário municipal de Agricultura, Abastecimento e Pesca, ao lado de Ana Paula Guimarães, agrônoma da pasta.


Em Perobas, na propriedade de Hernélio Costa, um dos agricultores que fornecem para a Merenda Escolar, programa da Prefeitura que visa incluir no cardápio diário dos estudantes da rede municipal de ensino produtos cultivados em Itaboraí, os franceses puderam observar as produções de laranja, limão, tangerina, aipim e eucalipto, além da adubação verde e adubação racional, que é o controle de adubos aplicados no solo mediante análise química e acompanhamento técnico.


"Fiquei muito feliz em receber os estrangeiros aqui. É bom demais saber que lá do outro lado do mundo existe gente curiosa para conhecer nossa forma de produção. Além do mais, é interessante para trocarmos experiência. Quem sabe eu também não vou lá para conhecer os métodos deles?" - disse Hernélio.


Segundo dados da Emater-Rio, Itaboraí produz, anualmente, mais de 460 toneladas de frutas cítricas, sendo 295 só de laranja. Em produção vegetal se destacam no município, ainda, o aipim (272t) e o quiabo (153t).


"É a primeira vez que venho ao Brasil. Posso dizer que o Rio de Janeiro é mais maravilhoso do que eu imaginava. Sobre Itaboraí, ouvimos falar muito daqui lá em nosso país. Por isso, o grupo decidiu que a nossa primeira visita seria aqui" - disse Jean Michel de Laute, que, junto aos demais franceses, ficará por dez dias no Brasil.

Servidores do Itaprevi participam de curso de capacitação


A nova presidente do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores de Itaboraí (Itaprevi), Erica Saraiva, dois membros dos conselhos administrativo e fiscal, e cinco servidores da autarquia participaram do curso preparatório para o exame de Certificação Profissional Anbima – CPA 10. A maratona de exercícios preparatório ocorreu na última quarta e quinta-feira (9 e 10/4), das 8h às 18h, no centro do Rio de Janeiro.
O curso, ministrado pelo professor Ronaldo Fonseca visa capacitar e melhorar o serviço prestado aos aposentados, pensionistas e segurados do Instituto. O objetivo é habilitar os candidatos para a futura avaliação, que poderá ser realizada em até seis meses após o término do curso,  que  fortalece a capacitação técnica dos profissionais do mercado financeiro sobre produtos de investimento, fatores de risco, padrões éticos de conduta e a universalização de práticas e procedimentos que induzam e garantam a concorrência leal.
“Mesmo estando na primeira semana de minha gestão fiz questão de participar deste curso. O Itaprevi está entre os sete maiores investidores de Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) do estado do Rio de Janeiro,e  é minha obrigação aprender e dar o meu máximo”, destacou Erica Saraiva.
 Participante do curso, o servidor e presidente da Comissão Permanente de Licitação do Itaprevi, Júlio César Vasconcellos destacou a importância das aulas. “Achei muito satisfatório, um instrumento necessário para que possamos fazer uma boa avaliação. Vou fazer a minha prova o mais rápido possível”, disse Júlio.
O CPA-10 é uma das exigências do Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP), documento fornecido pela Secretaria de Políticas de Previdência Social (SPS), do Ministério da Previdência Social, que atesta o cumprimento dos critérios e exigências estabelecidos na Lei n° 9.717, de 27 de novembro de 1998, pelo regime próprio de previdência social de um Estado, do Distrito Federal ou de um Município. Ou seja, atesta que o ente federativo segue normas de boa gestão, de forma a assegurar o pagamento dos benefícios previdenciários aos seus segurados.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Mais de 4 mil meninas foram vacinadas contra HPV em um mês


O primeiro mês da vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), responsável por quase 95% dos casos de câncer de colo de útero no mundo, contou com 4.200 mil meninas entre 11 e 13 anos vacinadas em Itaboraí, que corresponde a aproximadamente 66% do público-alvo. O balanço parcial divulgado na quinta-feira (10), prazo de encerramento da mobilização, foi contabilizado pela Secretaria Municipal de Saúde. A meta é alcançar sete mil adolescentes nessa faixa etária, ao longo deste ano.

Após o período de campanha, a vacina contra o HPV continuará sendo liberada para as meninas em todos os postos de saúde que realizam vacinação e também na Policlínica de Especialidades Médicas Vereador José de Oliveira (Filoco), em Manilha, e no Hospital Estadual Tavares de Macedo, em Venda das Pedras, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. As meninas que não receberam a dose deverão procurar a unidade mais próxima de sua casa para tomar a vacina, apresentando além da carteira de vacinação, documento original de identificação com foto.
O coordenador técnico da Divisão de Imunobiológicos da Secretaria Municipal de Saúde, Valter Montes, aponta que a procura tem sido boa, com situações das mais variadas enfrentadas pelos profissionais de saúde.

"Tem gente procurando que não está dentro dessa faixa e quer tomar a vacina de qualquer jeito, e gente que, por motivo religioso ou outras razões, não quer tomar", enumera o coordenador. "O que percebemos é que muitas já tinham tomado a vacina no posto, o que de certa forma mostra uma consciência dos pais. A recepção tem sido boa", avalia.

As estudantes Raquel Oliveira, de 11 anos, e Ingrid Rodrigues, de 12 anos, ouviram sobre a importância da vacina na televisão.
"Eu tive medo de doer na hora, mas não doeu", lembra Ingrid. "Sei que a vacina é importante para não pegar a doença. Uma amiga nossa não queria tomar, estava com medo, mas a gente falou com ela e aí ela foi", explica Raquel.

A vacina

Depois da primeira dose, é preciso tomar uma segunda após seis meses e uma terceira após cinco anos para completar a proteção. A vacina é restrita ao sexo feminino, visando diminuir os casos e mortes devido ao câncer de colo de útero.

A vacina distribuída nos postos da rede pública é quadrivalente, combatendo os subtipos HPV 6, 11, 16 e 18, sendo os dois últimos responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero em todo mundo. O HPV (Papilomavírus Humano) é um vírus que infecta a pele ou mucosas. Sua transmissão ocorre através do contato direto com a área infectada, e a principal forma de contágio é através de relação sexual. A transmissão vertical (de mãe para filho) e o início precoce da vida sexual também são formas de contágio.

No Brasil, o câncer de colo de útero é a quarta causa de morte por câncer entre as mulheres. Com a inclusão da vacina no SUS, o Ministério da Saúde espera contribuir na redução dos casos. Em 2015, de acordo com o calendário desenvolvido pelo Ministério da Saúde, a vacina passa a ser oferecida para meninas entre 9 e 11 anos.

domingo, 13 de abril de 2014

Serviço de tomografia de Itaboraí comemora primeiro ano de funcionamento


Equipamento já realizou mais de 5 mil tomografias

 No primeiro ano de funcionamento, o serviço de tomografia do Hospital Municipal Desembargador Leal Junior, em Itaboraí, já realizou 5.387 mil exames desde a implantação do equipamento pela atual gestão municipal, em abril do ano passado.

"A existência de um tomógrafo no hospital municipal era uma grande necessidade de nossa população, assim como as novas instalações do Pronto-Socorro Infantil e outras conquistas na área de saúde que conseguimos implantar nesse primeiro ano de gestão", comemora Helil Cardozo.

Em 21 anos de fundação da unidade de saúde, esta é a primeira vez que um tomógrafo é ofertado à população diretamente no Hospital Municipal. O serviço funciona 24 horas, de domingo a domingo, com a possibilidade de realizar 17 exames diferentes, do crânio ao tornozelo. O Leal Júnior é o único hospital com atendimento de emergência em toda a cidade. Em Itaboraí, não há hospitais da rede privada.

O tomógrafo é operado por uma equipe técnica especializada, incluindo médicos radiologistas, e fornece imagens mais precisas do que as do equipamento de Raios-X, detectando alterações muito pequenas em ossos, tecidos, órgãos e outras estruturas do corpo. É utilizado ainda para investigar nódulos ou tumores, bem como vasos pulmonares e cerebrais. O laudo fica pronto em até 2 horas. Em casos de risco de vida, o parecer sai em menos de 30 minutos.

"O serviço de tomografia no hospital municipal foi um ganho enorme para a cidade. Muitas vidas foram salvas, já que o equipamento possibilitou precisão e agilidade no diagnóstico de pacientes com traumas graves, que são a maioria dos atendidos nessa unidade de saúde", afirmou o secretário municipal de Saúde, Edilson Francisco dos Santos.

O diretor do Hospital Municipal, Marcos Souza, lembra que a unidade de saúde, além de atender a população local, costuma receber vítimas de acidentes ocorridos nas quatro rodovias que cortam a cidade e também trabalhadores que atuam nas obras do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), onde há mais de 30 mil funcionários. O diretor destaca ainda que o tomógrafo diminuiu o tempo de internação dos pacientes no hospital.

"Devemos comemorar o número de vidas que foram preservadas diante da gravidade dos pacientes que chegam aqui", diz Marcos Souza. "O serviço de tomografia atende casos de urgência e emergência, em sua maioria, vítimas de traumatismo craniano e também Acidente Vascular Cerebral (AVC)", explica.

Táxis e transporte escolar serão vistoriados em Itaboraí


A Secretaria de Transportes marcou para os próximos dias (14 e 15), segunda e terça-feira, a vistoria de táxis e para os dias (16 e 17) quarta e quinta-feira, a de transporte escolar. A previsão é de que sejam legalizados 92 táxis e 40 veículos escolares.

Para a vistoria os proprietários devem levar os veículos, nos horários de 9 às 11h ou 14 às 16:30h, na sede da Secretaria ( Avenida 22 de Maio, 7071, Venda das Pedras), com toda a documentação exigida (confira a lista abaixo) e com a taxa pública paga.

A Secretaria de Transportes vai checar, além da documentação do motorista autorizatário e do auxiliar, no caso de transporte escolar, e dos permissionários de táxis, se os veículos se enquadram nas normas exigidas pela Prefeitura, como a padronização da pintura, número mínimo de vagas sentadas e a exibição do número de registro do carro.

Segundo o secretário de Transportes, Cláudio Ivanof, essa vistoria é para dar mais segurança aos motoristas e usuários dos veículos. "A vistoria é necessária, não apenas para que o transporte ocorra de maneira segura, mas também para que a Prefeitura tenha um controle adequado em relação à sua fiscalização".

Ivanof ressaltou, ainda, que com a vistoria e a liberação da autorização de circulação a Prefeitura poderá ter um maior controle sobre os carros e com isso inibir o transporte clandestino.

Lista de documentos necessários:
Motorista: Estar com o processo aberto na Secretaria de Fazenda; identidade; CPF (cadastro de pessoa física); comprovante de residência atualizado; habilitação com categorias D e E com pelo menos 2 anos de experiência, no caso de transporte escolar;
Veículo: Cópia do CRVL (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo); comprovante de pagamentos do preço público; ter de 7 ou mais lugares para passageiros sentados; ter pintura padronizada.

sábado, 12 de abril de 2014

Itaboraí lança Caderneta de Saúde do Adolescente


Documento vai subsidiar o atendimento nas unidades de saúde

A Prefeitura de Itaboraí lançou a Caderneta de Saúde do Adolescente,
desenvolvida pelo Governo Federal e distribuída pela Secretaria
Municipal de Saúde. A implantação será realizada por meio de um
projeto-piloto nas Unidades de Saúde da Família de Jardim Idália e de
Pachecos, sendo esta em parceria com a Escola Estadual Jovina Amaral
de Oliveira. As duas unidades servirão para orientar assistentes
sociais, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de
saúde a entender a forma de abordagem do adolescente e a aceitação da
caderneta.

Nesta quarta-feira (09) os profissionais se reuniram no auditório do
Colégio Cenecista Alberto Torres/FACNEC, no Centro da Cidade para
participar de uma oficina para implantação do livreto. De acordo com o
secretário municipal de Saúde, Edilson Francisco dos Santos, os
adolescentes agora terão um novo instrumento de cidadania.

"O objetivo desse novo documento é apoiar meninos e meninas na fase de
mudanças e descobertas próprias da adolescência, enfatizando a
importância dos valores, assim como das referências familiares",
afirmou.

 De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o
adolescente é a pessoa que tem entre 12 e 18 anos. No entanto, para os
serviços de saúde essa faixa foi ampliada, considerando-se dos 10 aos
19 anos, pois é justamente a partir dessa idade que se iniciam várias
transformações no corpo, no crescimento, na vida emocional, social e
relações afetivas desses jovens.

Itaboraí tem em sua população 28.449 mil jovens na faixa etária de 10
a 19 anos, segundo censo do Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística (IBGE), sendo 14.510 mil meninos e 13.939 mil meninas.
Porém, apenas 4.945 mil são cadastrados nas unidades de saúde e o
restante, 23.504 mil, recebem atendimento nas seis unidades básicas de
saúde do município.

"Este é um público que não pode ser esquecido, apesar de não procurar
as unidades de saúde, mesmo estando com dúvidas sobre as
transformações do seu corpo. Eles não se sentem seguro em conversar
com o profissional, buscar orientação, porque quase sempre não há um
espaço adequado para expor suas preocupações de forma sigilosa. Nosso
objetivo é dar visibilidade ao adolescente, garantindo uma atenção
integral à sua saúde, o que significa reduzir as principais doenças e
promover o crescimento e o desenvolvimento saudável dele, além de
subsidiar os serviços de saúde na atenção integral à este público",
explicou a coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde da
Criança e do Adolescente (PAISCA), Dayelle Sesana Pereira.

A Caderneta

O Ministério da Saúde, por meio da Área Técnica de Saúde de
Adolescentes e Jovens, construiu duas versões: uma para meninos e
outra para meninas. Em suas páginas há local para informações
fundamentais à saúde, que vão desde os direitos dos adolescentes, bem
como dicas de saúde, alimentação saudável, vacinação, saúde bucal,
consultas odontológicas, sexualidade, violência, cuidados com o uso de
álcool, drogas, a outros assuntos pertinentes a promoção da qualidade
de vida. Sempre que um adolescente comparecer a rede de saúde, terá
apontada no caderno os dados do prontuário.

A equipe técnica da Saúde do Adolescente de Itaboraí fará em junho uma
avaliação do projeto-piloto para saber a melhor metodologia a ser
aplicada para distribuição das Cadernetas de Saúde em todas os postos
da rede pública municipal. De acordo com o cronograma, até o início do
segundo semestre deste ano deverão ser distribuídos nove mil
cadernetas. Em 2015, serão 11.500 mil, sendo este mesmo número em
2016.

Postagens populares